sábado, 13 de março de 2010

Meu corpo...


na distância de ti

arde

Escondo-me num recinto de solidão

E te sonho aqui inteiro

Acariciando teus cabelos úmidos,

No teu olhar quero quebrar meu mundo

Silencioso

E dizer que te amo como ninguém...






Mostrar-te minhas sedas

E sob os sons dos violinos amar-te

até perder-me de mim







Fico sonâmbula entre os abismos do real


Mas

Sinto na boca teu suor

Ouço teu gemido carinhoso

E não há mais nada a minha volta

É minha dormência nos teus braços

Que sussurra...

Pois sou tua

E,

durmo no teu berço lírico

Todas as noites.







Do livro A vida é boa







Rejane Tach

Um comentário:

MARIA L. BÓZOLI disse...

Olá......lindas postagens.
Obrigada por vir.Estou a lhe seguir.

Excelente semana...ABRAÇOS

M@ria