domingo, 7 de março de 2010

...


Na pele sintomas cansados

os cabelos secos sem prefumes

colados à nuca nunca tiveram bons tratos

nas mãos uma canseira incomodada

vontade louca de ter aquele vestido



Um batom velho sobre a mesa denuncia a pressa

de ainda dar tempo...



Os braços delineados são resultados de luta

pela comida do dia





Da alma...



Não existe peito mais calejado

Não existem pés mais rachados

Não existe um coração mais forte sob a réstea do sol



Há uma angústia parada

Vontade

Um choro absoluto contido,



Daria tempo?



Um trono imaginário de rendas...



O duelo com a sorte



E



Dentro dela, a MULHER!







Rejane Tach

3 comentários:

Karina Justino disse...

A MULHER CANSADA... AO SEU REDOR SONHOS E SONHOS VAZIOS DO NADA LUTA.

Pati disse...

Vida calejada... coração incansável, invejável!!!

Carlos Alberto disse...

O que seria do mundo sem essas mãos calejadas, que ainda assim cansadas afagam e confortam a vida!