terça-feira, 2 de fevereiro de 2010

VIVO SÓ...







E

me basta o infinito

agora

cerro os olhos

pra não ver a saudade

rastejando do meu lado...




Rejane Tach

2 comentários:

Robério Pereira Barreto disse...

Passei para agradecer o carinho e a leitura feita ao meu poema! As suas poesias também são lindas. abraços

Fernanda Matos disse...

Que imagem forte! Linda!
beijos